Já conversamos um pouco sobre hidratação, explicamos mais sobre nutrição e eis que chega a hora de falar de mais um tratamento capilar. Hoje vamos entender melhor uma das etapas mais importantes (porém, menos frequentes) do Cronograma Capilar: a reconstrução capilar! Todos os tipos de cabelo precisam repor a massa perdida no dia a dia, porém, cada um tem uma necessidade e frequência ideais. Vamos ver cada caso e as dicas sobre essa etapa ?

O QUE É A RECONSTRUÇÃO CAPILAR?

A Reconstrução Capilar é, basicamente, a reposição da massa capilar perdida por várias razões possíveis. Todos os dias, assim como os fios tendem a evaporar a água e perder óleo, também perdem suas proteínas e aminoácidos essenciais. Um fio é formado basicamente por queratina, porém, existem outros aminoácidos que auxiliam na manutenção e na “selagem” desse componente básico. Eles são importantes para que a queratina não se desprenda e o fio não enfraqueça e se parta. E é justamente para manter as madeixas sempre inteiras e com as proteínas “fixadas” que precisamos reconstruir os fios.

QUAL A IMPORTÂNCIA DO TEMPO IDEAL AO FAZER UMA RECONSTRUÇÃO?

A reconstrução capilar é uma etapa que, apesar de muito importante, não deve ser realizada consecutivas vezes e em curtos espaços de tempo. Isso porque, assim como a falta de proteínas e aminoácidos pode enfraquecer o cabelo, o excesso também pode ser prejudicial.

Conhecemos como “efeito rebote” o resultado insatisfatório após um procedimento desses. Ele acontece pela saturação dos componentes no fio. Tudo em excesso faz mal, e muitas proteínas podem deixar o cabelo rígido, opaco, quebradiço e com as pontas espigadas. Portanto: atenção à frequência de aplicação, ok?

Geralmente, fios alisados, tingidos ou submetidos a alguma química precisam de maior reposição de massa do que os fios naturais. Mas atenção: todos os tipos de cabelo precisam da reconstrução! O que vai mudar é apenas o número de vezes que a reconstrução capilar deve ser feita.

Fios naturais e saudáveis, que não tenham sido submetidos a danos severos (químicas, sal, cloro, etc) podem fazer a reconstrução a cada 15 dias. Já as madeixas que usam e abusam de químicas ou da piscina, mar e afins, podem fazer o processo a cada 8 dias.

COMO ESCOLHER UM BOM PRODUTO DE RECONSTRUÇÃO CAPILAR?

Os produtos de reconstrução capilar são os que contém em suas fórmulas proteínas e aminoácidos básicos, dos quais podemos citar:

  • Queratina;
  • Cisteína;
  • Arginina;
  • Creatina;
  • Proteínas hidrolizadas (trigo e leite);
  • Colágeno.

COMO FAZER UMA BOA RECONSTRUÇÃO?

O procedimento da reconstrução é simples, porém, alguns cuidados devem ser tomados. Eles vão ajudar a dar o resultado que você espera e por bastante tempo.

Lave os fios pelo menos duas vezes para que todos os resíduos sejam retirados e as cutículas fiquem bem abertas. Para quem não segue No ou Low Poo, o melhor é utilizar um shampoo antirresíduos. Enxágue com água abundante após a lavagem;

Retire o excesso de umidade dos fios e aplique a máscara de reconstrução. Se quiser um tratamento mais intenso, aplique uma queratina líquida antes da máscara e deixe-a em repouso por 10 minutos, antes de aplicar o creme;

Massageie os fios, mecha a mecha, enluvando bem. Penteie o produto nos fios para garantir que o creme esteja bem espalhado. Se preferir, é utilize uma touca enquanto o produto está em pausa;

Enxágue os fios após o tempo de pausa sugerido pelo fabricante, com água de morna ou fria, até que não restem resíduos nos fios.

FINALIZAÇÃO: PARA UMA RECONSTRUÇÃO CAPILAR PERFEITA

A reconstrução capilar é praticamente um “tapa buracos” do cabelo, por isso é importante finalizar com alguma fonte de calor. Isso garante que tais componentes se “fundam” com a queratina dos fios e permaneçam por mais tempo no lugar.

Cabelos alisados, lisos, ondulados, etc: Fazer uma escova e uma chapinha bem caprichadas, com os aparelhos em temperatura média. Esse processo ajuda na fixação da queratina e na selagem das cutículas.

Cabelos crespos, cacheados (ou ondulados que não gostem de fazer escova e chapinha): uma boa opção é aplicar um bom óleo com proteção térmica e um leave-in ativador de cachos. Em seguida, seque os fios com o secador e um difusor. Assim você fixa os componentes sem perder a forma dos caracóis.

Caso você tenha dificuldades em fazer a reconstrução, converse com um profissional de confiança. Ele vai te orientar quanto aos produtos e frequência ideais para o seu cabelo.

O importante é ter as madeixas sempre inteiras e saudáveis, não é mesmo?

 

Gostou das dicas? Acompanhe o nosso Facebook e o nosso Instagram para ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos cabelos! 😉

Comentários do Facebook